História

Diante do pedido do Bispo, os freis franciscanos – responsáveis pela paróquia Nossa Senhora do Rosário da época – convidaram um casal encontrista para que juntamente com outros casais pudessem formar esta comunidade. Assim, no dia 28/01/1988, na presença de Frei Jorge juntamente com os primeiros sete membros da comunidade, em uma residência – que por algum tempo serviu para os encontros, estudos, formação e celebrações – foi dado inicio à Comunidade Bom Pastor.

Neste encontro foi lida uma leitura bíblica sobre a vivência dos primeiros cristãos em comunidade. Frei Jorge fez uma explanação a todos os presentes sobre a proposta cuja semente foi plantada naquele dia! Logo o assunto de como conseguir um terreno para construção da igreja e o nome que seria dado à Comunidade. Todos já saíram confiantes que a comunidade ia ser uma realidade.

No segundo encontro dia 19 de fevereiro na presença de mais um casal, resolveram escolher um nome para comunidade e vários nomes foram indicados: O Bom Pastor, Medjugore, Costa Azul, Nossa Senhora da Penha, Rainha da Paz.

O nome Costa Azul saiu vencedor de 4 a 3, mas um membro mudou seu voto para Bom Pastor e diante do empate ficou decidido que na reunião seguinte convidaria mais pessoas para que o nome da comunidade fosse decidido.

Nestas três reuniões foi escolhido, o Bom Pastor, aquele que acolhe, cuida, protege, que orienta que dá a vida por seu rebanho nos levou a perceber a nossa missão.

Junto com o Bom Pastor, no mesmo ano, nasceu Associação Lar Frei Aurélio, o projeto de Paz, que a principio era formado por um grupo do ECC que se reunia no Santuário de Vila Velha que contava com a participação de um casal membro da comunidade.

Algumas reuniões, com intuito de ter mais adesões tornou-se itinerante. Como novos interessados desconheciam aonde seria a próxima reunião decidiu-se realizá-las, a partir daí no mesmo endereço na Rua Afonso Pena.

Nestes encontros, que eram alegres, com muitos cantos, mas também não faltava à presença dos mosquitos que na época era o terror dos moradores de Vila Velha, os talentos eram apresentados e com isso surgindo equipes de trabalho em prol da formação e crescimento da comunidade tais como: equipe de música, apoiada por irmãos de outras comunidades da paróquia, Dízimo, bordadeiras (as meninas do bordado) que no principio se reunia em uma residência na Rua Hugo Musso e mais tarde no Condomínio da Portal da Praia, equipe do dízimo, liturgia, crisma, batismo, pastoral da saúde, catequese que tinha várias turmas e as do sábado os encontros eram realizados no Educandário na Rua Humberto Serrano.

Descobriu-se, através de uma planta imobiliária da região da Praia da Costa, a existência de uma área reservada para construção de uma praça. Foi feito um abaixo assinado e encaminhado à Prefeitura Municipal de Vila Velha solicitando a desafetamento de uma parte daquela área para construção da igreja, mas o prefeito da época indeferiu nosso pedido, mas a comunidade não desistiu.

É importante registrar alguns fatos marcantes:

– A primeira Missa realizada no dia do Bom Pastor, 24-abril de 1988,, celebrada por frei Jorge.

– Primeira festa Junina Arraia do Bom Pastor- com a participação ativa dos vizinhos, cuja mais que mais tarde tornou-se uma festa tradicional do bairro.

– Primeira Missa de Natal no terraço da casa na Rua Afonso Pena, que ficou repleto de fiéis que demonstrava como a comunidade estava crescendo. Novas equipes se formando como do dízimo, pastoral da saúde.

– Em 1989, celebramos o primeiro aniversário da Comunidade (28-01-1989) celebrada por frei Vitalino, em plena Rua Afonso Pena debaixo de uma árvore, com a participação das Comunidades São Francisco e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Os esforços para obter um terreno, aquele mesmo que foi indeferido em 1988 continuaram com mais intensidade, principalmente pelo fato de termos associados ao Lar frei Aurélio, proporcionando uma parceria que poderia servir de modelo para qualquer entidade religiosa, pois juntou se o objetivo do lar de ajudar crianças carentes e o da comunidade de servir ao Bom Pastor, envolvendo ação e oração.

De 1989 a 1992 foi considerado como um período de transição e fortalecimento, pois as reuniões das equipes de canto e Liturgia, de batismo, crisma e catequese que aconteciam em dias diferentes no terraço da Rua Afonso Pena e a partir 1991, as celebrações dos cultos e missas foram realizadas no Condomínio Costa do Sol, visando acolher os moradores daquele conjunto residencial na comunidade. Logo o espaço tornou-se pequeno fomos para o condomínio Costa Azul. Com celebrações 08h30 min culta infantil e 17h30 min missa.

Muitas orações, lutas, acompanhamento da tramitação do processo para desafetar o terreno tão sonhado pela Comunidade e pelo Lar Frei Aurélio na Prefeitura Municipal Vila Velha. Finalmente o projeto de Lei n 2650, foi encaminhado pelo prefeito da época e aprovado pelos 14 vereadores da câmera de Vila Velha presentes na Assembleia.

Foi um dia marcante para toda comunidade Bom Pastor. E da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. Uma batalha vencida. Todos os presentes com emoção no final cantaram “Sou Bom Pastor, ovelhas guardarei”…

No dia do Bom Pastor deste ano foi celebrada por Frei Aurélio e concelebrada por Frei Vitalino, a primeira missa neste local onde construímos o templo e a sede da Associação do Lar. Estavam presentes membros da comunidade, associados do lar e representantes das comunidades irmãs da paróquia Nossa Senhora do Rosário. Todos os presentes agitavam bandeirinhas brancas. Neste dia foi cravado um cruzeiro (cruz feita de toras de eucalipto) para mostrar a presença de Cristo Bom Pastor.

O projeto Arquitetônico foi reapresentado e aprovado na PMVV em 26/06/91.

No dia 17/08/91 as obras foram efetivamente iniciadas Foi formado uma equipe de obras.

Muitos jantares, bazares, chás, doações, livro de ouro, rifas, campanhas diversas entre construtoras do município faz com que a obra desde que iniciada não houvesse interrupção.

O milagre da partilha!

  • Em 12 /01/ 92 foi realizado o primeiro Batizado da Comunidade ainda no terraço.
  • O Movimento das capelinhas da Mãe Peregrina começa a visitar as famílias da Comunidade.
  • Uma moradora Rua Bahia forma um grupo mirim de oração do terço Começa as Oficinas de Oração e Vida para os membros da comunidade.
  • Em 10 de maio de 1992, em comemoração ao Dia das Mães entre os escoramentos e contra piso realizamos a primeira missa presidida por Frei Vitalino e concelebrada pelo inesquecível Frei
    Aurélio.
  • Em 5 e 6 de junho deste mesmo ano Frei Vitalino celebra a primeira comunhão das primeiras turmas de catequese. Também neste ano uma turma do Crisma preparada por um animador jovem de nossa comunidade, recebe o sacramento juntamente com os crismandos da comunidade de São Francisco celebrada por Dom Silvestre Bispo da época.
  • Importante lembrar que a primeira jovem preparada na comunidade Bom Pastor foi crismada na Com unidade Perpetuo Socorro em 1990.
    Em 21 de março de 1993 a cozinha do Lar é inaugurada com um almoço para 400 pessoas.
  • Os associados do Lar Frei Aurélio e a Comunidade sempre unidos no empenho para angariar fundos para construção.
  • Assim, tambem como as Bordadeiras do Santuário, a Pastoral da Saúde, (Da Farmacinha do frei Aurélio), ECC da Paróquia, Grupo de Oração, do terço do Conjunto Costa do Sol, Lions Clube de Vila Velha, Glória e Praia da Costa e muitos outros.
  • A Comunidade começa a colher frutos, da catequese e dos crismados, nasce as equipes: mini jovens e dosJEM (jovens esperança do mundo) sempre acompanhados por casais encontristas.
  • Nesta época as equipes e as celebrações todas já aconteciam na Comunidade ainda inacabada.
  • Já contávamos com Equipe de Catequese de Adulto.- e visitas aos doentes levando conforto e esperança.
  • A formação era constante. Liturgia, Canto, Animadores de Crisma, Formação do Fundo Comum Paroquial, Escola de Catequese e teologia, Pastoral da Saúde, Pastoral Carcerária. Ministros da
    Eucaristia, Batismo, Ministros da Palavra.
  • Em 1994 realizamos a primeiro encontro de avaliação das Equipes da Comunidade,percebíamos o crescimento e o comprometimento das equipes

Durante estes anos tivemos a presença amiga dos freis Jorge, Aurélio, Vitalino, Paulo Cesar, Frei Márcio, Tarsiano do Convento. Frei Germano, Frei Gildo.

Em 13 de setembro de 1994 morre frei Aurélio, momento de muita dor e perda para nossa comunidade e a Associação Lar Frei Aurélio.
Em maio de 1995 Frei Vitalino é transferido assumindo Frei Ladi, como Pároco. Frei Claudio e frei Atilio. Neste ano começa o Grupo de Oração. RCC.

Finalmente em 12 de outubro de 1995 o sonho, que se sonhou junto, faz-se realidade. A realidade do Lar frei Aurélio, fruto da união e do sonho de muitos começa agora. Inaugurado na presença de sobrinhos do frei Aurélio, Cônego Mauricio, Frei Vitalino, Frei Ladi, Comunidades da Paróquia, Associados, benfeitores voluntários e membros das comunidades, prefeito e vereadores.

A Igreja nesta época ainda estava inacabada.

Em 1996 o Lar começa a funcionar com 40 crianças; novos desafios que nos faz crescer no amor e no servir aos que mais necessitam. No Ano seguinte Já contávamos com 60 crianças e anos depois 75 crianças.

O tempo corre, 1998 comemoramos os 10 anos de vida de nossa Comunidade uma grande festa com direito a caminhada pelas Ruas do Bairro, Tríduo e missa com a presença de Frei Ladi , Frei Claudio, e Frei Vitalino nosso convidado.

Nesta época tivemos a graça de receber formação na escola de teologia e de catequese na paróquia.para os leigos engajados.

Novos Ministros Extraordinário da Santa Eucaristia, da Palavra, Batismo, Testemunha Qualificada do Matrimônio, das Exéquias, sempre indicados pelos membro da comunidade são preparados para o chamado de serviço aos irmão se a comunidade.

Nos anos de 2000 até 2007 – A paróquia recebe jovens freis; diáconos e ou recém-ordenados:

Frei Gilmar com seu carisma acolhedor e fraterno,que muito nos ajudou, frei Florival encantou e encanta com seu dom da música e muito marcou a comunidade com a ordenação diaconal e sacerdotal.

Frei Laerte, Frei Miguel, Frei Zezinho que foi ordenado em nossa paróquia.e celebrou sua primeira missa no Bom Pastor. Não esquecendo a gratuidade do já falecido Frei Geraldo do convento que muitas missas celebrou principalmente nos Natais.

Com o crescimento dos bairros Itapõa e a da Praia da Costa O bispo Dom Luiz Manssilha viu a necessidade de criar nova paróquia. Assim em 2007 a Com.Bom Pastor deixou de ser da paróquia franciscana Nossa Senhora do Rosário e passou a pertencer a Paróquia diocesana São Francisco de Assis.Tendo como Pároco padre Hiller.

No período do ano 2000 e 2007, A paróquia Nossa Senhora do Rósario,na qual fazíamos parte,como setor Praia da costa e Depois com algumas mudanças na paróquia, passamos a fazer parte do Setor Itapõa, nesta época o frei Ladir, era o nosso Segundo Pároco.

Neste tempo a paróquia recebe vários freis Jovens para trabalhar em nossas comunidades; Frei Gilmar que muito nos ajudou, frei Laerte, frei Miguel, Frei Florival que nos encantou com o seu dom musical, celebrou a sua ordenação diáconal e tempo depois, sua ordenação sacerdotal, em que muitos membros da nossa comunidade participaram, como missionários, indo a Sorocaba, sua terra Natal, e em caravana estar no dia da sua ordenação. Foi um momento inesquecível.

Depois Frei Zezinho celebrou sua ordenação sacerdotal no Santuário e na Com. Bom Pastor ele celebrou sua primeira missa.

Com o crescimento dos bairros de Itapõa e Praia da Costa e a maturidade de fé das comunidades dos Setores, Dom Luiz Manssilia nosso Bispo, sentiu a necessidade de criar novas paróquias.

Depois de um tempo de preparação, no dia 2 de fevereiro de 2007, a comunidade o Bom Pastor, juntamente com as outras comunidades do setor, passou a pertencer a Paróquia Diocesana de São Francisco de Assis de Itapõa, tendo como pároco o jovem padre Hiller, que, com entusiasmo, fervor e dedicação, vem a cada dia, a incentivar o engajamento de novos fiéis nos trabalhos das equipes e movimentos. Assim, nesta Paróquia, passamos a contar com o apoio do padre Lázaro, Padre Thiago ( fruto de grupo de jovens da comunidade de Itapõa), dos Freis Adriano e frei Valdecir, Frei Atamil, Padre Adilson e frei Alberto.

Sob a administração da Nova Paróquia, passamos a ter mais celebrações, sempre missas, não só aos domingos como também em dias da semana e com frequentes adorações ao Santíssimo.

O Lar conta com o apoio do nosso querido Pároco Hiller, que nunca mede esforços e dedicação ao nosso Projeto de Paz, inclusive é o atual Presidente da Associação Lar Frei Aurélio Stulzer – ALFAS.

Nesses 6 anos de caminhada percebe-se um aumento gradativo de novos fiéis na participação das Equipes, principalmente de jovens.

A presença marcante das Freiras do Verbo Encarnado trouxe novo ardor na catequese infantil, no crisma, no grupo de jovens, como também junto com as crianças do Lar Frei Aurélio.

Observou-se um grande número de pessoas que passaram a atuar nas equipes, num processo natural de renovação, pois comunidade é um processo dinâmico no decorrer dos anos que se passam.

Novas equipes

Como a Escolinha de Jesus, o Coral Bom Pastor, que veio dar mais entusiasmo e harmonia nos cânticos e a Escola de Violão.

Não podemos deixar de mencionar a construção da Ermida da Mãe Peregrina, local de oração e reflexão, de paz, local das celebrações festivas da Paróquia, entre elas a Oração das 1000 Ave Maria.

Destacamos também a ordenação do Diácono Cláudio, fruto de conversão e atuação na Paróquia.

Outro momento marcante em que a comunidade participou foi nas Missões, juntamente com toda Paróquia, com a presença dos padres e freiras missionárias do Verbo Encarnado.

No ano de 2012 contamos com a trezena de Santo Antônio, a missa mensal na intenção do Lar Frei Aurélio.

E assim, a Comunidade Bom Pastor chegou aos seus 25 anos de caminhada ao encontro de Jesus – o Bom Pastor.